Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • leia nossa edição impressa
    Feira de Santana, quinta, 05 de maio de 2016
Política Compartilhar
Teori determina afastamento de Cunha do mandato

Teori determina afastamento de Cunha do mandato

Decisão liminar acolheu pedido da Procuradoria-Geral da República

Política Compartilhar
Governo vai pedir anulação do impeachment de Dilma

Governo vai pedir anulação do impeachment de Dilma

Segundo advogado, o pedido terá como base o afastamento de Cunha da Câmara
Economia Compartilhar

Suzano investe R$ 700 mi e amplia fábrica em Mucuri

Fábrica vai aumentar a produção

Economia Compartilhar
Comércio funciona em horário especial para Dia das Mães

Comércio funciona em horário especial para Dia das Mães

Horário de funcionamento das lojas vai aumentar para dar conta da demanda de vendas

Colunistas

História

13 de novembro de 2002

Em plenário, Wilson Falcão dá soco em José Carneiro

Uma situação que chegou a ser prevista por muitos, diante da agressividade com que alguns vereadores têm se dirigido mutuamente, na atual legislatura, acabou acontecendo ontem na Câmara de Feira de Santana: um vereador agrediu o outro fisicamente. Wilson Falcão acertou um soco no rosto do seu colega José Carneiro Rocha, no momento em que este usava a tribuna do Legislativo.

José Carneiro interrompeu a sua fala enquanto Wilson Falcão levantava-se da cadeira e seguia, segundo ele, em direção ao presidente Antônio Carlos Coelho. No trajeto, teria que passar bem ao lado de Carneiro, que virou-se diante dele, quando o notou tão próximo e por trás.

Ouviu-se o vereador Wilson Falcão perguntar porque ele se virou, se estava com medo de alguma coisa, José Carneiro disse que não sabia das intenções de Wilson e por isto ficou de frente para ele.

Nesse momento ocorreu a agressão visível. Falcão acertou um murro que atingiu o colega no rosto.
José Carneiro não reagiu, após levar o soco. Cruzou os braços e ficou olhando para Wilson, que por seu turno era afastado pelos colegas que estavam próximos.

Com o rosto inchado pelo cruzado, Carneiro sentou-se na cadeira de 3° secretário, sua função na Mesa Diretiva.