Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 22 de setembro de 2018

Segurança

Soldados do 35º BI participam de missão pacificadora no Rio

23 de janeiro de 2015 | 11h 19
Soldados do 35º BI participam de missão pacificadora no Rio
Em fevereiro 120 militares do 35º Batalhão de Infantaria, em Feira de Santana, serão enviados para o Rio de Janeiro, no Complexo da Maré, em missão pacificadora. Os militares estão se preparando para a Operação São Francisco desde de o último 15 de dezembro, treinando operações tipo polícia, para intensificar o policiamento e evitando o dano colateral a população da localidade.
 
A Força de Pacificação Guararapes é composta por cerca de 2.500 militares, que foram submetidos a uma criteriosa seleção e serão comandados pelo General de Brigada Antônio Carlos de Souza.
 
Entre 26 e 30 de janeiro a tropa feirense irá para Salvador, onde se juntará no 19º Batalhão de Caçadores com mais 500 militares subordinados à 6ª Região Militar, que estão enquadrados pela Força de Pacificação Guararapes. Toda a unidade que irá representar a força militar dos estados da Bahia e de Sergipe irá participar de um treinamento final com vistas à atuação eficiente nas operações de Garantia da Lei e Ordem (GLO), como explicou o Capitão Machado, comandante da tropa do 35° BI. “Estamos voltados para operações tipo polícia de forma que possamos cumprir missões de intensificação do policiamento ostensivo, revistas de pessoas e veículos e comprimento de busca e apreensão, então temos treinamento de instrução de abordagem e revistas, progressão em ambiente urbano, módulos de tiros e a legislação é importante para que possamos cumpri-la mantendo a segurança da nossa tropa e evitando o dano colateral aos civis”, disse.
 
O principal objetivo da missão é o combate as ações do tráfico dentro das comunidades cariocas e auxiliar o trabalho da Polícia nas mesmas, facilitando a instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), que posteriormente evitarão o retorno da criminalidade. “É um acordo firmado entre o Ministério da Justiça e o governo do Estado do Rio de forma que a tropa pudesse atuar dentro de uma área delimitada por um tempo também delimitado e com uma finalidade de favorecer a implantação de Unidade de Polícia Pacificadora, diminuir e tirar a liberdade de ação das organizações criminosas que atuam na área e de favorecer a população com o direito de ir e vir”, informou o capitão Machado.
 
Apesar de ser uma realidade diferente da encontrada no dia-a-dia do 35º BI, o capitão Machado garante que com o treinamento devido, a corporação está pronta para qualquer operação. “O Exército como instituição está preparado para cumprir qualquer tipo de missão. Uma das atribuições da missão seria atuar a pedido de algum órgão ou poderes constituídos na garantia da lei da ordem que basicamente seriam ações tipo polícia visando a preservação da ordem pública, nesse contexto nós já participamos de diversas operações de GLO”.
 
Outro ponto positivo para a incorporação da tropa feirense em uma Força Pacificadora é a experiência de alguns militares, que já viajaram em outras ações como no Haiti e fizeram a segurança em grandes eventos a exemplo da Copa do Mundo. “Tendo em vista de já termos militares que participaram em missões no Haiti em 2001 e 2008 e operações relacionadas a parte de grandes eventos, pois também participamos da Copa do mundo em 2014 e da Copa das Confederações 2013, então a tropa está preparada para cumprir suas atividades e desempenhar de melhor forma a missão” disse capitão Machado.  

FONTE: Jornal Folha do Estado



Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje