Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 25 de setembro de 2018

Economia

Bahia cresceu 16,3% no setor de serviços

25 de janeiro de 2015 | 18h 28
Bahia cresceu 16,3% no setor de serviços
A Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo Instituto Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE), registra que a receita nominal do setor de serviços apresentou, em novembro de 2014, crescimento de 16,3\% na Bahia em relação ao mês de novembro de 2013. O indicador também expandiu no acumulado do ano, com o índice de 6\%. Já o acumulado em 12 meses cresceu 5,7\%.
 
Os dados analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan), colocam o estado na primeira posição no ranking do país, na variação mensal, acima das demais unidades federativas e do resultado nacional (3,7\%). Na comparação com igual mês do ano anterior, houve aumento em todas as atividades pesquisadas, exceto as de serviços de informação e comunicação, que teve estabilidade relativa.
 
Entre as atividades destacaram-se serviços profissionais, administrativos e complementares (45,5\%), transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (15,8\%), serviços prestados às famílias (7,2\%) e outros serviços (3,2\%), categoria que inclui atividades artísticas, de tratamento de beleza, outros serviços pessoais, atividades de apoio à educação e atividades funerárias e serviços relacionados.
 
Acumulado do ano
 
No resultado acumulado no ano houve maior expansão na atividade de serviços profissionais, administrativos e complementares (14,4\%). O setor de serviços prestados às famílias e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio seguem o mesmo comportamento, com variações de 10,9\%. Em seguida aparecem outros serviços, com o índice de 8,8\%. Já serviços de informação e comunicação tiveram retração de 7,2\%.
 
Os resultados acumulados nos últimos 12 meses indicam que, entre dezembro de 2013 e novembro de 2014, todas as atividades ampliaram as receitas nominais, exceto serviços de informação e comunicação (-7,0\%).
 
No destaque de expansão no período aparece a categoria de serviços profissionais, administrativos e complementares (13,3\%). A atividade é seguida no resultado positivo pelos grupos serviços de transporte, serviços auxiliares aos transportes e correio (10,6\%), serviços profissionais, administrativos e complementares (10,6\%) e outros serviços (8,2\%).
 
Os dados por unidades da Federação ressaltam que, nos resultados acumulados em 2014, todas os estados apresentaram crescimento nominal, exceto Roraima (-0,1\%) e Amapá (-1,4\%). Nesta análise, a Bahia ocupa a 10ª posição com expansão de 6,0\%.


Economia LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje