Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 21 de setembro de 2018

Educação

Estudante de escola de Feira tirou nota mil no Enem

26 de janeiro de 2015 | 15h 27

A estudante abordou a propaganda para crianças como estratégia para alcançar os pais

Estudante de escola de Feira tirou nota mil no Enem
Foto: Reprodução
Uma baiana de Salvador, que cursou o ensino fundamental e médio em escolas de Feira de Santana, está entre as 250 pessoas que tiraram a nota máxima na redação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem/2014).
 
 
A estudante de relações internacionais da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Dalila Ribeiro, 20 anos, abordou na redação, cujo tema foi "Publicidade infantil em questão no Brasil", o uso propaganda para crianças como estratégia para atingir os pais, que são consumidores finais. A dissertação da estudante teve como base a incompletude da formação cognitiva dos pequenos e a influência que eles têm sobre o consumo da família e na vulnerabilidade dos pais diante de "necessidades" dos filhos.
 
 
Dalilla, que estudou na Escola Despertar até o quinto ano, passou pelos colégios Nobre e Acesso, mas concluiu o ensino médio no Colégio Gênesis, onde cursou o segundo e terceiro ano, contou que a base que teve na escola a ajudou muito a ter um bom desempenho no exame e que não fez cursos preparatórios.
 
 
“A minha preparação para o Enem durou os três anos de ensino médio, estudando todos os dias. No curso de Relações Internacionais precisei exercitar ainda mais as minhas habilidades de leitura e escrita, mas nunca fiz cursos preparatórios ou algo do tipo, inclusive no ano passado. A nota do Enem é a consequência de um Ensino Médio bem feito, o nome da prova não é à toa”, disse.
 
 
Dalila, que foi aprovada no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o curso de Engenharia de Produção na UFS, gosta de ler dramas românticos, suspenses policiais e livros de ação ou aventura. Ela conta que é fã de Harry Potter, por exemplo, e que lê uma média de 10 ou 12 livros por ano e que usa o tempo livre também para descansar e sair.
 
 
“Tento prestar o máximo de atenção nas aulas e complementar em casa. Acredito que é muito importante também saber dosar e ter tempo para descansar, sair e etc”, destacou.
 
 
A estudante ingressou no curso de Relações Internacionais na UFS em 2013.1, através da média do Enem 2012 – na ocasião, a instituição ainda não havia aderido ao Sisu. Ela fez Enem durante os três anos do Ensino médio e, pela quarta vez, em 2014, o que a ajudou a se familiarizar melhor com a prova. “Acredito que o meu desempenho evoluiu a cada ano, visto que eu dominava mais os temas”.
 
 
Apesar de gostar do curso que faz atualmente, a universitária quis trocar de curso porque não é a carreira que ela gostaria de seguir profissionalmente e comemorou hoje o resultado do Sisu. Agora ela se prepara para iniciar um novo curso. 
 
 
Dos 6.193.565 candidatos que fizeram o Enem 2014, 529.374 participantes tiveram nota zero na redação do Enem (8,5%), segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Ao todo, 248.471 redações foram anuladas, 35.719 inscritos tiveram notas entre 901 e 999 e apenas 250 obtiveram a nota máxima (1.000) na redação.

FONTE: Acorda Cidade



Educação LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje