Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 20 de novembro de 2018

Valdomiro Silva

Brasil busca consolidar liderança; Argentina, a reabilitação

09 de novembro de 2016 | 22h 41

Rodada das eliminatórias sulamericanas para o Mundial tem quatro jogos que prometem grandes emoções

Brasil busca consolidar liderança; Argentina, a reabilitação

Brasil e Argentina fazem esta quarta-feira, 10, um jogo de extremos, pelas eliminatórias sul-americanas para o Mundial 2018. Líder com 21 pontos, a Seleção Brasileira tenta se manter no topo, o que garante com um triunfo ou até  o empate, desde que o Uruguai,   vice-lider com 20 pontos, em casa,  não vença o Equador, terceiro.

O jogo do Mineirão é de extremos porque a  Argentina, 16 pontos, ocupa no momento a sexta posição e se as eliminatórias já tivessem terminado estaria fora até mesmo da repescagem, uma última oportunidade que a Fifa concede a equipe da América do Sul imediatamente colocada após os classificados, desde que derrote em mata-mata um adversário da Oceania.

Por enquanto, a diferença da Argentina para o terceiro colocado Equador é de somente um ponto. Ou seja:  os argentinos podem dar um “salto triplo”, avançando três posições, com uma combinação de resultados, a começar por um triunfo em Belo Horizonte.

É um jogo interessante, sem dúvida, este de BH. Fala-se muito no confronto por estar marcado para o palco dos 7x1 que a Alemanha impôs ao Brasil na Copa passada. Mas é claro que aquele resultado não influenciará em nada o jogo de logo mais.

Fato é que teremos um encontro raro, entre dois dos melhores do mundo em campo,  um contra o outro. Messi e Neymar, companheiros de Barcelona mas hoje vestindo as camisas mais rivais do futebol mundial, por si, já garantem o espetáculo. É sempre uma disputa à parte. Por jogar em casa e viver um bom momento sob o comando do carismático Tite, o Brasil é favorito, sim senhor.

Disputa pela vice-liderança

São três quatro grandes jogos, nesta quarta-feira, pelas eliminatórias da América do Sul. Um pouco antes do clássico Brasil x Argentina, Uruguai e Equador fazem um confronto muito interessante entre o vice-líder e o terceiro colocado. Os equatorianos, com 17 pontos, podem alcançar os uruguaios, com 20, caso vençam. Mas a tarefa é das mais árduas. A Celeste joga diante de sua torcida apaixonada e tem o talento de  Suarez, o extraordinário centro-avante do Barcelona, mais Cavanni, atacante do Paris Saint Germain. Uma dupla de respeito.

Chile busca um ponto na Colombia

O terceiro jogo a chamar mais a atenção na rodada cheia de cinco jogos envolve a quarta colocada Colombia, 17 pontos, do armador James Rodriguez, e o quinto posicionado Chile, 16, do atacante Alexis Sanchez e do meia Arturo Vidal. Os chilenos, bi-campeões da América do Sul e emergentes como força mundial, estariam hoje na repescagem, embora tenham iniciado a competição como favoritos ao primeiro lugar. Certamente que vão ficar satisfeitos com um empate.

Vida ou morte para o Peru

Paraguai e Peru medem forças em Assunção. O Peru tem 11 pontos e neste momento não está na briga direta por vaga no Mundial. Mas pode reacender as esperanças se triunfar fora de casa. O Paraguai, que derrotou fora de casa a Argentina, em seu último jogo, alcançou os 15 pontos e pode entrar em zona de classificação se vencer mais uma vez hoje.  É um jogo de vida ou morte para os peruanos. Uma derrota praticamente enterra as suas chances de ir a Copa. Ao mesmo tempo a partida  pode alçar os paraguaios ao G-4. Não deve faltar emoção.

Cumprem tabela

Bolívia e Venezuela, com 4 e 2 pontos, respectivamente, cumprem tabela neste momento da competição.



Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje