Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 15 de novembro de 2018

Valdomiro Silva

Porquê? (a tragédia no futebol)

29 de novembro de 2016 | 14h 17

Como explicar ocorrência tão brutal envolvendo uma equipe de futebol?

Porquê? (a tragédia no futebol)

Esta pergunta vem à tona sempre que nos deparamos com uma tragédia como a que estamos enfrentando agora, da Chapecoense. Porquê?

Porquê tantas vidas ceifadas de maneira tão brutal?

Quando se está em uma guerra, ou mesmo diante de um atentado terrorista, sabe-se as estúpidas causas e origens.

Atividades de risco, como o automobilismo, os esportes de lutas em um ringue, ou mesmo os aventureiros que buscam atingir recordes perigosos, também nesses casos se pode prever uma tragédia.

O motorista ou motociclista que dirige perigosamente, sob efeito do álcool ou mesmo em alta velocidade por deleite, também sabe-se que, a qualquer momento, pode lhe ocorrer uma tragédia.

As doenças, aquelas que condenam à morte, podem atingir a qualquer um, especialmente os que não se cuidam.

Em acidentes como o de Medellin, no entanto, parecem não se explicar. Porquê, uma equipe de futebol, que busca, entre outros objetivos, proporcionar alegrias, lazer, às pessoas, encontram a morte de maneira tão absurda, junto com jornalistas no exercício de seu trabalho?

Haveria, em uma tragédia dantesca como esta, mesmo que sublinarmente, alguma mensagem a ser decifrada?

O que levaria essa força, superior, que comanda o universo, a nos impor uma perda dessa magnitude? O que estaria essa energia maior a nos dizer, através de um quadro de tamanha dor?

Chorei assim que li a primeira notícia, quando assisti ao telejornal e em pelo menos outras duas ocasiões, nesta triste terça-feira para a humanidade.

Aproveito o momento de forte abalo emocional para refletir a vida, o seu significado e o quanto ela nos é, também, fugaz, surpreendente e traiçoeira.

Nós, feirenses, estamos consternados. Só podemos desejar que esta força superior nos encaminhe, em especial as famílias enlutadas, com sua misericórdia, a enfrentar  momento tão devastador.



Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje