Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 01 de outubro de 2020

Valdomiro Silva

O teste do auxílio das imagens no Mundial de Clubes

16 de dezembro de 2016 | 19h 56

Manter o uso de imagens para dirimir dúvidas no futebol é questão de honra, para quem aprecia a honestidade no esporte

O teste do auxílio das imagens no Mundial de Clubes
 
O auxílio do video para dirimir dúvidas no futebol está sendo testado pela Fifa no Mundial de Clubes realizado no Japão.  Uma experiência muito bem vinda. O futebol, ao contrário de outros esportes como o vôlei e o tênis, ainda tem lances polêmicos, duvidosos, dificílimos de se definir, decididos no "olhômetro" do árbitro central ou dos auxiliares de linha.  Um verdadeiro absurdo.
 
Quantos campeonatos não foram decididos com um gol de mão? Ou com flagrante impedimento do goleador? Seria impossível contar esses equívocos, no mundo do futebol. E ainda há quem discorde do uso da tecnologia, mesmo assim. O meio campo Moldric, do Real Madrid, declarou discordar do auxílio das imagens gravadas pela arbitragem.
 
Essa semana, justamente em um jogo do time espanhol, contra o Monterrey do México, pelas semifinais do Mundial de Clubes, foi necessário usar as imagens para determinar se houve irregularidade no primeiro gol do Real, que venceu por 2x0. A imprensa informa que um jogador madrilenho estaria impedido em jogada anterior ao tento assinalado e a arbitragem de video não viu ou não considerou.
 
É um detalhe importante, mas nada que possa levar alguem a entender que seria inviável o uso de imagens. Moldric, um craque, chegou a dizer "isto não é futebol", ao se referir a tecnologia. Um exagero da parte do jogador. Futebol não é, em verdade, a validação de jogada ilegal que resulta em gol. Isto sim, é uma indecência.
 
Muitos acham graça, mas eu entendo como lamentável, o gol de Maradona na Copa de 86, eliminando a Inglaterra do Mundial, apenas para citar um caso clássico. Ali, a imagem do lance teria que ser usada para anular o tento. Qualquer coisa diferente é crime.
Já é usado chip, para definir se a bola ultrapassou por inteiro, ou não, a linha do gol. Esse é outro problema gravíssimo do futebol. A bola entrou ou não? Imaginem, até mesmo algo tão fundamental e primário, já foi motivo de campeonatos decididos injusta e ilegalmente. E, acreditem, ainda há torcedores e até mesmo cronistas esportivos que acham "o maior barato".
 
Acho, inclusive, que com o auxílio da tecnologia, se deveria deixar correr o lance em que o bandeirinha vê impedimento, penalte ou algo suspeito em lance agudo na área. Após a conclusão da jogada, o  árbitro de imagens pode alertar o juiz central de alguma irregularidade, caso tenha ocorrido. E, aí, validar ou não o gol assinalado. Temos que parar com essa tese imoral de que no futebol vale tudo, inclusive validar o gol ilegal, ou anular o gol legal por falhas de arbitragem. Até porque erros graves acontecem quase em toda partida. 


Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje