Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 22 de setembro de 2018

Valdomiro Silva

Seja bem vindo, Jorge Wagner

11 de janeiro de 2017 | 22h 58

Contratação de Jorge Wagner é gol de placa da diretoria do Fluminense de Feira

Seja bem vindo, Jorge Wagner
 
O Fluminense de Feira tenta este ano repetir o bom desempenho de 2016. Mantém uma base, dentro de campo e também administrativamente, o que é positivo para as pretensões do clube. O presidente Gerinaldo Costa licenciou-se do cargo, mas o grupo que comanda a agremiação não se altera, capitaneado pelo competente Zé Chico. 
No elenco, a permanência de vários atletas remanescentes das boas campanhas no Estadual e na Série D do Brasileirão, o que sinaliza uma nova boa temporada. Este ano, além do Baianão, o tricolor feirense tem pela frente mais uma vez a 4ª divisão do Nacional. Uma pena que o time não participe da Copa do Brasil e do Nordestão, principalmente este, talvez o mais atraente de todos esses certames. 
Isto posto, permitam-me, caros leitores, fazer um registro. O Touro do Sertão acertou com o meia ofensivo Jorge Wagner, para o Estadual. Uma ótima contratação. Este jogador, que é natural de Feira de Santana, projetou-se no Bahia da capital e figurou entre os melhores do país em sua posição por longo período. No auge da carreira, defendeu outros grandes clubes, a exemplo de São Paulo e Cruzeiro.
Conheci Jorge Wagner durante uma entrevista que ele concedeu nos estúdios da Rádio Sociedade, ao programa "Acorda Cidade", de Dilton Coutinho. Eu era comentarista do jornalístico. O jogador estava de férias. Era um período como esse, de início de ano.  Batemos um papo fora do ar e eu não tive dúvida de que estava diante de um rapaz muito educado, humilde e de caráter.
A minha impressão se confirmou ao longo desse período em que Jorge Wagner jogou em alto nível, no Brasil e no exterior. Sempre se falou muito bem de seu comportamento, dentro e fora das quatro linhas. Chega ao Fluminense já no final de sua carreira. Não é salvador da pátria, não conseguirá sozinho levar o time às glórias do passado. Mas será peça importantíssima para elevar a auto-estima do elenco, incentiva-lo a buscar seus objetivos.
Uma referência para a equipe e também para a grande torcida do Fluminense de Feira. Não se deve esperar de Jorge Wagner que ele atue como há 10 anos. Ele já não é o mesmo. No entanto, a sua presença, liderança e carisma, podem ser decisivos para que atletas mais jovens possam atingir a sua melhor performance e com isso tornar o time campeão de 63 e 69 competitivo nos torneios que irá disputar. Felicidades ao Flu e a Jorge Wagner, que retorna a sua terra, para lhe dar uma importante contribuição. 


Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje