Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 23 de setembro de 2018

Segurança

Bahia é 2° estado com maior índice de homicídios de adolescentes; Feira em destaque.

28 de janeiro de 2015 | 16h 36

Cinco municípios baianos estão entre os 15 com maior número de homicídios de adolescentes em todo o Brasil; Feira é o 13°.

Bahia é 2° estado com maior índice de homicídios de adolescentes; Feira em destaque.
Foto: Correio
A Bahia ocupa o segundo lugar no ranking de estados com maior índice de homicídios de adolescentes do Brasil - Alagoas lidera. A região Nordeste apresenta a maior incidência de violência letal contra adolescentes, com um índice igual a 5,97.
 
 
Na Bahia, cinco municípios estão entre os 15 com maior número de homicídios de adolescentes em todo o Brasil: Itabuna (1º), Camaçari (5º), Vitória da Conquista (8º), Salvador (9º), Feira de Santana (13º).
 
 
Em nota, a Secretaria da Segurança Pública da Bahia afirmou que houve uma redução de 23,6% (133 ocorrências) no número de homicídios ocorridos no município baiano de Itabuna, em uma comparação com o ano anterior (174 registros). Ainda de acordo com  secretaria, o decréscimo foi resultado de operações no combate aos homicídios e ao tráfico de drogas na região, a exemplo da transferência de seis líderes de organizações criminosas, detidos no Conjunto Penal de Itabuna, para presídios federais, em março de 2013.
 
 
Os dados relativos aos números de homicídios de adolescentes em todo o Brasil foram divulgados nesta quarta-feira (28) pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Laboratório de Favelas e o Laboratório de Análises de Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 
 
 
As informações se referem a cidades com ao menos 100 mil habitantes e apontam para mais de 42 mil homicídios de adolescentes de 12 a 18 anos entre 2013 e 2019.  O relatório informa ainda que cerca de três em cada mil adolescentes que tinham 12 anos em 2012 correm o risco de serem assassinados antes de completar 19 anos. A pesquisa analisou dados de 2012 para compor o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), que estimou 3,32 mortes para cada mil habitantes nessa faixa etária. O indicador cresceu 17% em relação a 2011 e foi o maior registrado desde 2005.
 
 
Entre 2005 e 2007, a taxa caiu de 2,75 para 2,56, voltando a subir no ano seguinte. Em 2009, o indicador chegou perto de 3, com 2,98 óbitos para mil adolescentes nessa faixa etária, mas voltou a cair em 2011, para 2,84. Em 2012, pela primeira vez, a taxa superou os três pontos.
 
 
Ao comparar regiões do país, o índice aponta uma situação quase três vezes pior no Nordeste que no Sudeste – regiões que ocupam as duas pontas da taxa de homicídios. Enquanto o Nordeste tem a maior taxa – de 5,97 para cada mil, o Sudeste tem a menor – 2,25 para cada mil.
 
 
 
De acordo com a pesquisa, 36,5% das mortes de adolescentes são causadas por homicídios, enquanto na população em geral o percentual é 4,8%. 
 
 
Para mudar essa realidade, a Secretaria de Direitos Humanos anunciou a criação de um Grupo de Trabalho Interministral que vai elaborar um Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Letal de Crianças e Adolescentes. O plano vai se inserir nas propostas do governo federal para assumir a responsabilidade pela segurança pública ao lado dos estados e municípios.

FONTE: Correio



Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje