Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 11 de dezembro de 2017

Valdomiro Silva

Desafio de Arnaldo Lira é retornar a confiança ao elenco do Flu de Feira

10 de abril de 2017 | 23h 35
Desafio de Arnaldo Lira é retornar a confiança ao elenco do Flu de Feira

Definidas as semifinais do Campeonato Baiano, o Fluminense de Feira, classificado em terceiro lugar na etapa inicial da competição, se prepara visando as duas partidas contra o Bahia, segundo colocado, que vão definir vaga na grande decisão. Vantagem para o time da capital, que fará o segundo jogo em casa e ainda atuando por dois resultados iguais (dois empates, por exemplo). O Vitória, primeiro lugar geral, também iniciará as semifinais podendo empatar os confrontos com o Vitória da Conquista, que ficou com a quarta vaga, e decidindo no Barradão.

Não há dúvida quanto ao favoritismo das equipes da capital, frente as do interior. Não apenas por terem elenco superior tecnicamente, mas também pela melhor campanha que realizaram, o que lhes confere as vantagens mencionadas acima. Os dois primeiros jogos das semifinais acontecem domingo, 16 de abril, no interior.

O Flu de Feira vem de duas derrotas seguidas. Foi surpreendido pelo Bahia de Feira, quando todos apontavam o Touro como favorito, uma vez que se encontrava invicto até então, e depois sofreu uma acachapante goleada frente aos reservas do Vitória, no Barradão, por 6x0. Uma derrota histórica, que certamente deve ter abalado o moral do time feirense.

Aquele revés pode ser atribuído principalmente a falhas cometidas pelo bom técnico do Fluminense, Arnaldo Lira. É a opinião de 10 entre 10 torcedores ouvidos sobre a goleada. Um seis a zero não seria comum nem mesmo se o Vitória estivesse com todos os seus titulares. Lira abriu demais a equipe, certamente elevando o nível de confiança ao exagero. Além de ter escalado um atleta que voltava de grave contusão e há meses estava parado, para retornar justamente naquela partida, e de primeira.

Como dizem sempre os boleiros, é hora de erguer a cabeça, esquecer o que passou e partir para o próximo desafio, sem levar em conta o lamentável ocorrido. Perder do Bahia ou do Vitória, em Salvador, é algo absolutamente normal. Mas levar de 6x0, aí não dá para digerir. No entanto, não há nada a fazer, além de buscar a superação e mostrar ao torcedor que aquilo foi um incidente.

Pela tradição das duas equipes, não se pode dizer que o Bahia encontrará facilidades. É favorito mas convém não brincar, com um adversário que historicamente lhe impõe dificuldades e até mesmo já lhe tirou título estadual. O Fluminense precisa voltar a ser a equipe de antes das duas derrotas consecutivas, o que passa a ser responsabilidade do seu treinador, nesses dias de preparação.

No outro confronto, o Vitória da Conquista, que ganhou a vaga de presente do Bahia de Feira, tem uma parada igualmente indigesta. Enfrentará um Vitória embalado, que já despachou o Vasco na Copa do Brasil e ganhou Ba-Vi na Fonte Nova. Embora esteja muito longe do ideal que a sua torcida deseja, o rubro-negro tem números expressivos nos jogos que disputou este ano.

Sim, o Bahia de Feira deu a vaga de presente. Jogando em casa, no Joia da Princesa, contra um eliminado Juazeirense, o time de Jodilton Souza começou vencendo e permitiu a virada. Acabou goleado e deixando a vaga para o Vitória da Conquista, que sequer conseguiu vencer o seu outro concorrente, o Jacuipense, mesmo atuando no estádio Lomanto Júnior.

 

 



Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje