Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 13 de dezembro de 2018

Cultura

Matita Perê apresenta show do disco Reino dos Encourados na Feira do Livro

26 de setembro de 2017 | 15h 24
Matita Perê apresenta show do disco Reino dos Encourados na Feira do Livro
Foto: Divulgação
O grupo baiano Matita Perê, formado pelos músicos e compositores Borega, Rafael Galeffi e Luciano Aguiar, traz o universo do disco Reino dos Encourados, lançado em março deste ano, para a 10ª Feira do Livro, na Praça do Fórum, domingo, dia 1º de outubro, às 14 horas. O show carrega o repertório do CD, com músicas autorais e arranjos para composições do artista feirense de alma Giberval Melo (1939-2006), além de clássicos da música brasileira.
 
Pai de Borega, Giberval assina cinco faixas do álbum, que o homenageia e também a Princesinha do Sertão. São canções que demonstram seu olhar especial para as temáticas do vaqueiro e da existência humana diante da aridez do sertão. Elas dialogam, no repertório, com músicas dos matitas, a exemplo de Baião Bachiado, premiada como Melhor Música Instrumental do Festival da Educadora FM 2016.
 
Intitulado Matita Perê no Reino dos Encourados, o show conta com a participação da cantora Carol Pereyr em Licor de Jenipapo (Luciano Aguiar), fazendo um duo com Rafael Galeffi. Vale lembrar que a intérprete é filha do premiado poeta Roberval Pereyr, parceiro de Borega em Decisão, que também consta do repertório.
 
Para a apresentação, o Matita Perê contará com dois músicos de primeira linha, o sueco percussionista Sebastian Notini e o acordeonista feirense Rogério Ferrer, que também participaram da gravação do CD. O público vai apreciar ainda arranjos especiais para clássicos nordestinos de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Gilberto Gil e Alceu Valença e até uma canção surpresa, jobiniana, que ganhou sotaque de xote.  
 
O disco Reino dos Encourados foi patrocinado pelo jornal Tribuna Feirense, uma iniciativa do seu presidente, o médico e cronista César Oliveira. A obra é uma reverência aos ritmos de grande apreço ao nordestino e também a Feira de Santana, antigamente conhecida como Santana dos Olhos d’Água, por conta das lagoas que abasteciam tropeiros e boiadas. A cidade foi o nascedouro do projeto do disco e local onde a maior parte dele foi realizada.
 
Ouça o CD aqui


Cultura LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje