Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 24 de setembro de 2018

Valdomiro Silva

Grandes clubes já não conseguem esmagar os menores, nos campeonatos estaduais

26 de janeiro de 2018 | 19h 11
Grandes clubes já não conseguem esmagar os menores, nos campeonatos estaduais

Vasco, Fluminense e Botafogo já sofreram derrotas no Estadual do Rio de Janeiro; Internacional e Grêmio, da mesma foram, no Gauchão; em São Paulo, já foram derrotadas no Estadual as equipes do São Paulo, Santos e Corinthians; em Minas, o Atlético sentiu o amargo sabor da derrota precocemente e na Bahia, o Bahia já perdeu para o homônimo daqui de Feira de Santana na primeira rodada.

Os certames regionais estão apenas começando, mas observe quantos times grandes já tropeçaram até aqui. Sinal dos tempos. Não existe mais o favoritismo absoluto dos clubes mais tradicionais diante dos considerados menores. É o futebol nivelado por baixo. Afinal, um time com orçamento dez, 20 vezes maior que o seu adversário acabam equivalentes dentro de campo.

No passado, esses clubes que mencionei lá em cima permaneciam invictos durante um bom tempo e praticamente só eram ameaçados quando disputavam clássicos. Hoje em dia, podem sucumbir, no interior, a equipes, como disse, de investimento infinitamente inferior.  

Alega-se, entre os analistas, que esses resultados surpreendentes de início de temporada refletem o pouco tempo de preparação dos clubes grandes, que encerraram as competições nacionais em dezembro, enquanto os menores estão em férias desde o começo do segundo semestre, portanto tendo retornado as atividades muito antes.

Sim, esse é um detalhe importante. Mas não definitivo. Afinal, com o seu maior poder financeiro, as agremiações da chamada elite do nosso futebol poderiam compensar essa defasagem com a qualidade técnica dos seus atletas. É o que cobra a torcida. Caso para se estudar melhor. Afinal, porque os times menores estão encarando os grandes, nos estaduais? Certamente cada torcedor tem uma opinião sobre isto.

Fato é que os regionais já foram muito menos equilibrados. O futebol de São Paulo foi quem primeiro mostrou um interior forte, com times que conseguem encarar os grandes em certa igualdade e até chegar a decisão. E isto se espalhou, positivamente, diga-se, por outros estados. Já não existe aquela supremacia absurda. Basta observar a tabela de resultados dos mais recentes campeonatos estaduais para constatar.



Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje