Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 21 de setembro de 2018

Cultura

Departamento de Turismo vai elaborar catálogo de benzedeiras de Feira de Santana

22 de fevereiro de 2018 | 16h 50
Departamento de Turismo vai elaborar catálogo de benzedeiras de Feira de Santana
Foto: Divulgação / Secom
Quem são, onde estão, quantas ou quantos são. A Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico quer conhecer e identificar e, a partir daí, fazer um catálogo com os nomes de benzedeiros e benzedeiras de Feira de Santana. Para tanto, eles e elas devem procurar a Diretoria de Turismo, no mezanino do MAP (Mercado de Arte Popular), onde as inscrições estão sendo feitas.
 
São nas casas das benzedeiras que crianças e adultos encontram o alivio esperado. “Estas mulheres e homens são um importante traço na nossa cultura religiosa e, por que não, na cura de doenças que a medicina tradicional não conseguiu. Isto para quem acredita”, afirma a diretora do Departamento de Turismo, Graça Cordeiro, que acredita existir muitas destas pessoas em Feira de Santana.
 
De acordo com a diretora, eles poderão participar do curso de qualificação de turismo étnico-afro, que será realizado através da Oficina de Construção de Redes II - Entrega e Ajuste do Diagnóstico Participativo - em parceria com a Secretaria de Turismo da Bahia, no dia 2 de março, das 13h30 as 17h30, no auditório do Mercado de Arte. Os interessados deverão apresentar documentação pessoal e comprovante de residência. 
 
Em Feira os terreiros do povo de axé já estão sendo devidamente catalogados. Conhecedoras de orações medicinais, as benzedeiras tem um grande poder de transformar dor em esperança, quando sacodem com suas mãos santas galhos verdes de um lado para o outro. Houve uma época que benzedeiras davam expediente em unidades de saúde no Ceará. Atualmente, em três cidades do Paraná, as benzedeiras possuem credenciamento expedido pelas respectivas secretarias de Saúde. Os índices de mortalidade infantil caíram, devido a intervenção delas, e dos pediatras.

FONTE: Secom



Cultura LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje