Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 21 de setembro de 2018

Bahia

Cidades decretam emergência, indústrias param e prejuízo com morte de frangos aumenta no 8º dia de greve na BA

29 de maio de 2018 | 07h 41
Cidades decretam emergência, indústrias param e prejuízo com morte de frangos aumenta no 8º dia de greve na BA
No oitavo dia da greve dos caminhoneiros na Bahia, nesta segunda-feira (28), cidades decretaram emergência por causa da situação caótica, indústrias pararam por falta de insumos e o prejuízo com a morte de frangos em granjas de regiões produtoras aumentou. O estado conta ainda com cerca de 40 bloqueios em rodovias federais, conforme o último levantamento feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Também há obstruções em rodovias estaduais. Outros 74 trechos onde foram registrados atos de caminhoneiros foram liberados. Representantes de caminhoneiros chegaram a afirmar que aprovam as proposta anunciadas pelo presidente Michel Temer. Com isso, o governo espera que a greve seja encerrada o quanto antes. Entre as medidas está a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel por 60 dias e a isenção de pegamento de pedágio para eixos suspensos de caminhões vazios. Enquanto a paralisação não chega ao fim, no entanto, a situação continua crítica. Com serviços básicos afetados por conta da greve os município de Juazeiro, Irecê, Casa Nova e jaguarari, na região norte da Bahia, e Vitória da Conquista, no sudoeste do estado, decretaram situação de emergência. Em Juazeiro, os postos de saúde da zona urbana reduziram horário de funcionamento. A partir desta terça-feira (28), vão abrir das 7h até as 13h. Já as unidades da zona rural não vão funcionar e não há previsão de normalização da situação. Em Feira de Santana, indústrias suspenderam as atividades por tempo indeterminado, segundo representantes do setor. Sem insumos, as empresas não têm como continuar a produção e cogitam até realizar demissões para reduzir custos. Algumas empresas (o número não foi divugado) já estão sem funcionar há quatro dias e outras devem fechar a partir desta terça-feira (29). A Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) diz que as indústrias já tiveram queda de faturamento de 25% a 50%. Já o prejuízo com a morte de frangos no estado só faz aumentar. Cerca de 170 mil frangos morrem por dia na Bahia, segundo dados divulgados pela Federação da Agricultura e Pecuária do estado (Faeb). Em Governador Mangabeira, a cerca de 140 quilômetros de Salvador, onde uma única granja perdeu mais de 50 mil frangos por falta de alimento, teve um prejuízo de cerca de R$ 400 mil.


Bahia LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje