Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 23 de setembro de 2018

César Oliveira

A violência que arrebenta nossa alma

César Oliveira - 17 de junho de 2018 | 21h 47
A violência que arrebenta nossa alma

Dia após dia, mês após mês, ano após ano, medo após medo, vemos os índices de violência crescendo e as mesmas justificativa das autoridades que afirmam nunca terem investido tanto em segurança, em um discurso vazio e pluripartidário. A verdade, no entanto, é que dia após, mês após mês, ano após ano, medo após medo, só a vemos crescer e nos assombrar.

Vivemos sob o manto do temor, do sono inquieto, do andar apressado e vigilante, como se estivéssemos em um planeta selvagem e inóspito e não na segunda cidade da Bahia. Aliás, a Bahia tem 5 das cidades mais violentas do Brasil. No último fim de semana, Salvador, viveu uma carnificina com 30 mortos,  e, nesse fim de semana, foi a vez de Feira, com 15 mortos. Se considerarmos o número de habitantes em relação à capital veremos que o feiroeste parece ter-se instalado de vez no município.

 A Bahia teve um aumento de 98% no número de crimes em 10 anos. Estamos encarcerados, reféns entre grades, veículos blindados, olhares suspeitos, horários intransitáveis e cada vez mais dependemos da sorte, da desconfiança extrema e da renúncia a liberdade. E não encontramos respostas em nossos líderes políticos, pois, é como se houvesse uma guerra perdida. Eles prometem nos proteger a cada eleição, mas o que vemos é que estamos sós e eles não conseguem nos ajudar, dia após dia, mês após mês, ano após ano, medo após medo. 



César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje