Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 24 de setembro de 2018

Bahia

Saeb não anula correção de provas do concurso da PC-BA e contraria MP

21 de junho de 2018 | 09h 44
Saeb não anula correção de provas do concurso da PC-BA e contraria MP

Por meio de nota enviada ao BNews, na noite desta quarta-feira (20), a assessoria da Secretaria de Administração do Estado da Bahia (Saeb) informou que vai manter o critério adotado pela Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp) na correção das provas objetivas do concurso da Polícia Civil (PC).

“A Saeb esclarece que o Edital do concurso para Polícia Civil 2018 estabelece que as provas de conhecimentos gerais e de conhecimentos específicos foram avaliadas na escala entre 0  e 100 pontos cada. Esta regra de pontuação está disposta no item 11.1 do referido Edital, não cabendo interpretação diversa das regras editalícias”, diz trecho da nota enviada ao site.  

A Saeb ainda acrescenta que “o compromisso de lisura do concurso” e “garante o respeito às regras do Edital, que são as normas que regem o certame”. Por fim, ressalta que a Procuradoria Geral do Estado (PGE), a Vunesp, além da própria Saeb, darão todas as explicações ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA).

Na segunda-feira (18), o promotor Adriano Marcus Brito de Assis fez recomendações ao secretário de Administração do Estado, Edelvino Góes, e ao delegado geral da Polícia Civil da Bahia, Bernardino Brito Filho, sobre o certame.

O Ministério Público já investigava o concurso por denúncias de fraude. Agora, diversos candidatos enviaram representações ao órgão questionando a conduta da Vunesp em atribuir peso às questões. O edital de abertura dá a entender que a prova objetiva valeria 100 pontos no total, já considerando tanto as questões de conhecimentos gerais quanto específicos.

Diante da situação, o promotor indicou que o titular da Saeb e o delegado geral “se abstenham de praticar qualquer outro ato de prosseguimento do aludido certame seletivo”, realizado pela Fundação para o Vunesp.

Além disso, Adriano Brito sugeriu que “anulem a correção das provas objetivas, refazendo-a segundo o molde “previsto no edital e adotado ordinariamente pelo Estado da Bahia em outros concursos públicos, qual seja, de correção das provas de conhecimentos gerais e de conhecimentos específicos mediante a aplicação de 100 (cem) pontos para o total das 100 (cem) questões aplicadas nos exames”. 

O promotor designou ainda uma audiência na 30ª Promotoria.

FONTE: Bocão News



Bahia LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje