Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quarta, 26 de setembro de 2018

Mundo

Setores do PSB cogitam candidatura de Lídice à Presidência da República

17 de julho de 2018 | 14h 43
Setores do PSB cogitam candidatura de Lídice à Presidência da República
Foto: Reprodução
Estudando ter candidatura própria à Presidência da República, o PSB aventa o nome da senadora Lídice da Mata (BA) para disputar o comando do Palácio do Planalto. A parlamentar baiana estaria sendo colocada como uma das soluções para a pretensão de setores da sigla de ter alguém na corrida presidencial – inicialmente, o deputado federal Julio Delgado também foi cogitado, mas deseja concorrer à reeleição para Câmara.
 
Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, as conversas ainda são muito incipientes, mas o grupo que tem pressionado a senadora a ir para o páreo é formado por figuras do PSB de São Paulo e alguns senadores do partido. A ideia seria resgatar o programa de governo do ex-candidato à Presidência Eduardo Campos, que morreu em um acidente de avião em 2014, quando disputava o Planalto pela agremiação. O nome de Lídice é bem visto por ser mulher, pela história na política e por defender bandeiras tradicionais da legenda. Os socialistas querem aproveitar também que o cenário eleitoral está indefinido e as alianças partidárias não estão seladas, para lançar candidato. Há quem avalie no PSB que esta seria também uma forma de o partido fugir das pressões sofridas no bojo das negociações por composições. 
 
Atualmente, a legenda está dividida entre apoiar o PT, que mantém a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes (PDT) e a neutralidade. Há, ainda por cima, as pressões de Marcio França, candidato ao governo de São Paulo pelo partido, e que apoiará Geraldo Alckmin (PSDB). O ex-governador do estado sabe que dificilmente conseguirá aliança com os socialistas, até porque há uma resolução nacional impedindo isso, mas incentiva a neutralidade da sigla, temendo que ela apoie e fortaleça Ciro. Na avaliação de uma fonte ouvida pelo BN, a candidatura própria seria também uma estratégia endossada pelo próprio Alckmin para demover o PSB de se aliar a outro candidato.     
 
A reportagem também apurou que a senadora falou, em reunião da Executiva Estadual realizada na segunda (16), sobre a pressão sofrida. No entanto, passou rapidamente no assunto. Apesar de ter o nome aventado, a opinião corrente no PSB estadual é de que é muito difícil ela abrir mão de disputar a Câmara dos Deputados para se jogar nesta empreitada. Nesta terça (17), a senadora vai para São Paulo, onde se encontra com a Executiva Nacional do partido. Lá, deve discutir o assunto, além de questões relacionadas ao congresso nacional da legenda, marcado para 5 de agosto. 
 
Em entrevista ao Bahia Notícias, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, negou que o nome de Lídice seja ventilado para candidatura à Presidência. “Não tem nada considerado. Ela é candidata a deputada federal, é bom que se diga isso. Ela não me falou que quer ser candidata a presidente, mas candidatura é algo pessoal e intransferível”, afirmou. No entanto, ele tangenciou quando questionado se há interesse em lançar nome próprio para disputar o Planalto. “Vamos ter um congresso no dia 5. O partido vai decidir isso. Eu não decido sozinho”, declarou. 


Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje