Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 15 de novembro de 2018

Geral

Oficina de Turismo Étnico Afro trata do fortalecimento das comunidades tradicionais

27 de julho de 2018 | 17h 07
Oficina de Turismo Étnico Afro trata do fortalecimento das comunidades tradicionais
Os conceitos de empreendedorismo étnico e as características empreendedoras de uma comunidade, com vistas a proporcionar o desenvolvimento local, será um dos temas da próxima Oficina de Turismo Étnico Afro, a ser realizada no dia 7 de agosto, das 13h30 às 17h30, no auditório do Mercado de Arte Popular. A iniciativa é do Departamento de Turismo, da Secretaria Municipal do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (Settdec).
 
O encontro será ministrado por Dandara Lopes Correia, da Coordenação de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais. Devem participar da oficina artesãos, povos de terreiros, baianas de acarajé, sambadores, comunidades quilombolas, empreendedores negros, músicos e dançarinos, entre outros atores da cultura étnico-afro. A atividade é gratuita.
 
Também será abordado o “Etnodesenvolvimento”, cuja proposta é a valorização do patrimônio sociocultural e a autonomia das comunidades tradicionais para que possam gerar emprego e renda, fortalecendo a cadeia produtiva do turismo cultural e criando alternativas de desenvolvimento e fortalecimento socioeconômico.
 
Segundo a diretora de Turismo, Graça Cordeiro, esse é o novo encontro que está sendo promovido, que tem a parceria da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Setur).
 
“O objetivo dessas oficinas é capacitar os diversos atores ligados à cultura afro para formatar o produto da rede de turismo étnico afro, no município. Com isso, Feira se prepara para receber o turista deste segmento, se igualando as demais cidades da Bahia que tradicionalmente já oferecem esse serviço, a exemplo de Cachoeira, São Félix e Maragogipe”.  
   
Graça informa, ainda, que estão previstas mais duas oficinas, além de visitas técnicas aos equipamentos – escolas de dança afro, oficinas de instrumentos de percussão, terreiros, espaços de capoeira e de culinária, além do setor de confecção.


Geral LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje