Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 13 de novembro de 2018

Segurança

Homem suspeito de espancar o enteado é transferido para presídio

03 de agosto de 2018 | 18h 11
Homem suspeito de espancar o enteado é transferido para presídio
O homem suspeito de espancar o enteado de 3 anos em Porto Seguro, no extremo sul da Bahia, foi transferido para o Conjunto Penal de Eunápolis, cidade que fica na mesma região. Conforme o delegado Marcelo Paiva, que investiga o caso, Anderson Avelino dos Santos foi transferido na tarde de quinta-feira (2). A mãe do garoto também foi presa suspeita de participar do crime.
 
Um protocolo médico foi aberto, na quarta-feira (1º), para atestar a morte cerebral da criança de três anos, que foi espancada pela mãe e o padrasto, na cidade de Porto Seguro, no extremo sul da Bahia. O resultou ainda não foi divulgado.
 
A mãe do menino, Jamile Jesus dos Santos, segue custodiada na Delegacia de Porto Seguro.
 
O homem suspeito de espancar o enteado de 3 anos em Porto Seguro, no extremo sul da Bahia, foi transferido para o Conjunto Penal de Eunápolis, cidade que fica na mesma região. Conforme o delegado Marcelo Paiva, que investiga o caso, Anderson Avelino dos Santos foi transferido na tarde de quinta-feira (2). A mãe do garoto também foi presa suspeita de participar do crime.
 
Um protocolo médico foi aberto, na quarta-feira (1º), para atestar a morte cerebral da criança de três anos, que foi espancada pela mãe e o padrasto, na cidade de Porto Seguro, no extremo sul da Bahia. O resultou ainda não foi divulgado.
 
A mãe do menino, Jamile Jesus dos Santos, segue custodiada na Delegacia de Porto Seguro.
 
Segundo a polícia, o caso ocorreu no dia 29 de julho e foi descoberto após a criança, que é um menino, ser atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mercado do Povo.
 
Segundo o Conselho Tutelar, a médica que atendeu o garoto disse que ele chegou à unidade com marcas de espancamento, queimaduras nas mãos e múltiplas escoriações por todo o corpo. A criança foi diagnosticada com traumatismo craniano.
 
Em depoimento à polícia, a mãe e padrasto do menino disseram que agediram a criança com cipó, socos e queimadura após ele pegar café e biscoito sem autorização deles.

FONTE: G1



Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje