Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 18 de novembro de 2018

Política

Atuação política de Marielle ajudou a motivar o crime, diz delegado

27 de agosto de 2018 | 14h 27
Atuação política de Marielle ajudou a motivar o crime, diz delegado
Foto: Reprodução
O diretor da Divisão de Homicídios, delegado Fábio Cardoso, afirmou nesta segunda feira (27) que há avanços na investigação das mortes da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes. “Já está bem claro que o crime da Marielle está envolvido com a sua atuação política”, disse ele.
 
Nesta segunda, Fábio participa do evento “O Parlamento sem Marielle”, na Escola de Magistratura, no Centro do Rio.
 
A declaração é condizente com o que já foi dito pelo ministro da segurança Pública, Raul Jungmann, a respeito do caso. Recentemente, o deputado Marcelo Freixo afirmou à imprensa que há a possibilidade de o crime ter sido cometido com participação dos ex-deputados do MDB Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Melo como mandantes. A Divisão de Homicídios investiga essa possibilidade.
 
O delegado disse ainda que as investigações estão andando “muito bem”, mas que não pode dar prazo para o término do inquérito, que indicaria os executores e mandantes do crime.
 
“O ministro Jungmann disse várias vezes que foi um crime político. Se foi, toda a sociedade tem interesse em saber. Se é um crime político, é em razão das atividades que ela desempenhava”, disse o desembargador Alcides da Fonseca.


Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje