Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 20 de novembro de 2018

Brasil

Ministro da Cultura diz que reconstrução do Museu Nacional começa nesta segunda

03 de setembro de 2018 | 08h 27
Ministro da Cultura diz que reconstrução do Museu Nacional começa nesta segunda
Museu Nacional antes do incêndio. (Foto: Reprodução - Folhapress)

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, afirmou neste domingo (2) que o governo começará nesta segunda-feira (3) a fazer o projeto de reconstrução do Museu Nacional, atingido por um incêndio de grandes proporções. 

"Já falei com o presidente Michel Temer e com o ministro da educação. Amanhã [segunda-feira] vamos começar a fazer o projeto de reconstrução do Museu Nacional. Para ver quanto é e como viabilizar", disse.

Leitão disse que também pediu um levantamento completo das condições de proteção contra incêndio de todos os museus federais. "Para verificar que medidas devem ser tomadas para evitar outra tragédia", afirmou.

O ministro classificou o incêndio como "uma imensa tragédia" e disse que "é preciso descobrir a causa e apurar a responsabilidade".

"Isso acontece justo agora, que medidas estavam sendo tomadas. O BNDES assinou em junho um contrato de patrocínio no valor de R$ 21,7 milhões. O Instituto Brasileiro de Museus realizou diversas ações. Infelizmente não foi o suficiente. Certamente a tragédia poderia ter sido evitada", disse ele.

O ministro defendeu a necessidade de "refazer o Museu Nacional" e rever o modelo de gestão. Afirmou ainda que é preciso "investir agora para que isso não aconteça nos demais museus públicos e privados".

O presidente Michel Temer afirmou que a perda do acervo do museu é "incalculável" para o Brasil. "Hoje é um dia trágico para a museologia de nosso país", disse.

"Foram perdidos duzentos anos de trabalho, pesquisa e conhecimento. O valor para nossa história não se pode mensurar, pelos danos ao prédio que abrigou a família real durante o Império. É um dia triste para todos brasileiros", diz a nota assinada por Temer.

O Ministério da Educação também lamentou o incêndio. "O MEC não medirá esforços para auxiliar a UFRJ no que for necessário para a recuperação desse nosso patrimônio histórico."

Profissionais ligados à instituição afirmaram à Folha, porém, que o museu, durante o governo Temer, encontrou barreiras na Casa Civil e no MinC quando tentou levantar fundos para a celebração de seus 200 anos.

FONTE: Folhapress



Brasil LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje