Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 11 de novembro de 2019

Mundo

Explosão de oleoduto no México deixa 66 mortos

19 de janeiro de 2019 | 14h 24
Explosão de oleoduto no México deixa 66 mortos
Foto: Francisco Villeda/AFP

Pelo menos 66 pessoas morreram e 76 ficaram feridas com a explosão de um oleoduto da empresa estatal Petróleos Mexicanos (Pemex) na cidade de Tlahueplilpan, no estado de Hidalgo, México. Em nota, a petrolífera informou que a explosão se seguiu a um incêndio provocado por um vazamento no duto Tuxpan-Tula e que as pessoas mortas e feridas tentavam recolher para si parte do combustível que vazou.

A explosão ocorreu no fim da tarde desta sexta-feira (18). As autoridades locais acionaram o plano de emergência, pedindo à população que seguisse as instruções de segurança e evacuando as proximidades. Os feridos com queimaduras mais graves foram transportados para hospitais da Cidade do México, a cerca de 100 quilômetros de distância.

Funcionários treinados da empresa estatal auxiliaram os bombeiros e as equipes de segurança no combate ao fogo e atendimento aos moradores de Tlahuelilpan afetados pelo incêndio. Pelo menos 11 ambulâncias e 15 médicos foram enviados para o local, além de equipes técnicas e veículos de outras unidades da Pemex.

No Twitter, o presidente do México, López Obrador, lamentou a “grave situação”, informando que, tão logo foi informado da explosão do duto, deu instruções para que todos os esforços fossem empenhados para controlar o fogo e atender às vítimas e suas famílias. “Convoco todo o governo a prestar auxílio à população local”, escreveu Obrador pouco antes de seguir para Tlahuelilpan a fim de visitar o local do incêndio.

San Juan del Rio - Houve outro incêndio em um duto da Pemex na cidade de San Juan del Rio, no estado de Querétaro, cerca de 100 quilômetros a noroeste de Tlahuelilpan. De acordo com a estatal, neste incêndio, não houve feridos, e as chamas foram debeladas por volta da meia-noite desta sexta-feira (18).

Embora a empresa garanta que o trecho afetado do duto Tula-Salamanca fica em uma zona despovoada, a ocorrência mobilizou guardas municipais, bombeiros, agentes da defesa civil e até homens do Exército, além de técnicos da própria empresa.

Ainda de acordo com a Pemex, o duto foi “vandalizado” e, assim como em Tlahuelilpan, pessoas tentavam furtar combustível do local. A empresa afirma que “seguirá reforçando as medidas de prevenção necessárias para acabar com o furto de combustível, colaborando com o combate a esse flagelo que prejudica o patrimônio de todos os mexicanos”.

Ainda de acordo com a estatal, o furto de combustível – prática que, no México, de tão comum, já deu origem a uma palavra de uso corrente, o chamado huachicoleo (roubo de combustível) - coloca em perigo a seguridade das comunidades próximas aos oleodutos e o abastecimento dos consumidores.

*Com informações da Pemex

FONTE: Agência Brasil



Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje