Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 24 de maio de 2019

César Oliveira

CENSURA NUNCA MAIS

César Oliveira - 16 de abril de 2019 | 08h 01
CENSURA NUNCA MAIS
Ministro Alexandre de Moraes que censurou a Revista Crusoé

Guardadas as devidas proporções e significados, ontem, ruíram dois monumentos. Em Paris, a Notre Dame, a icônica igreja de estilo gótico que é um retrato da civilização humana e Patrimônio Histórico da Humanidade, devorada pelo fogo e um certo descaso. Aqui, no Brasil, ruiu mais um pouco a legitimidade da Suprema Corte que reimplantou a censura a imprensa a pedido do seu Presidente, o Ministro Dias Toffoli, ex-advogado do PT. O ato, autorizado pelo Ministro Alexandre de Moraes- que vai revelando cada vez mais o pior de si mesmo-, resultou na censura à Revista Crusoé e ao site O Antagonista, e na ordem a Polícia Federal para interrogar os responsáveis pela editoria e outros já detidos em uma Operação da PF ,essa manhã

A ofensiva já havia começado antes, com inquérito sigiloso aberto para investigar "fake-news" contra Ministros, mas que tinha por objetivo, especialmente,  proteger o Ministro Gilmar Mendes- mais desqualificado aos olhos da nação que banana de xepa-, e que tinha seus rendimentos investigados pela Receita Federal. Agora, a revista publicou  que Marcelo Odebrecht tinha afirmado em sua deleção que o "amigo do amigo de meu pai" era o Ministro Toffoli, motivo pelo qual o presidente da Suprema Corte mandou censurar. O documento é verídico, portanto, a revista não mentiu.

A situação torna-se ainda mais escandalosa quando já se noticia que o documento que estava nos autos foi estranhamente retirado do processo. Chega a ser inacreditável.

Toffoli chegou ao STF conduzido pelo PT, mas sem o notório saber jurídico que se exige de alguém que ocupa um lugar na Suprema Corte. Aliás, sequer foi aprovado nos concursos em que participou. Ao assumir a Presidência iniciou o inquérito sem objeto definido,  contestado pela grande maioria dos juristas e, agora, não satisfeito, passou o STF da condição de guardião para violador da Constituição, lembrando os tempos obscurantistas que já vivemos. O Judiciário jamais deveria cruzar a fronteira que separa o interesse privado de seus ocupantes do interesse público.

A soberba - e perigosa- decisão mereceu o seguinte comentário do Procurador Vladimir Aras em seu Twitter: “A decisão de hoje contra O Antagonista e a revista Crusoé ofende a Constituição e a Convenção Americana de Direitos Humanos. A censura é reprovada pela Corte Interamericana de  Direitos do Homem e pelo próprio STF.”

Pior que o descaso que destrói Igrejas históricas,  são os pecados pessoais e o corporativismo que transformam em ruínas e cinzas a liberdade de imprensa e o s monumentos que devem ser  a Constituição e o Supremo Tribunal Federal, do Brasil.

A liberdade não tem Senhor. Censura nunca mais.



César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje