Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 15 de novembro de 2018

Política

Rui Costa anuncia novos hospitais e esquece o de Feira

03 de fevereiro de 2015 | 15h 50

Governador prometeu entregar as UPAs e um novo anel de contorno para Feira

Rui Costa anuncia novos hospitais e esquece o de Feira

A primeira sessão da 18ª legislatura da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) foi aberta na manhã desta terça-feira (3), no plenário da Alba, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, onde o governador Rui Costa discursou, reafirmando compromissos feitos em campanha e anunciando investimentos importantes na área de saúde como novos hospitais para a região metropolitana de Salvador e para o interior. O governador prometeu entregar as Upas e até um novo anel de contorno, mas esqueceu de mencionar o prometido novo hospital estadual para Feira de Santana. 

 

Rui disse que serão construídos novos hospitais de caráter regional. “Ainda este mês, vamos dar a ordem de serviço para a construção do Hospital Regional da Costa do Cacau, em Ilhéus. O Hospital Metropolitano, o Hospital São Jorge e a Maternidade de Camaçari também terão as obras iniciadas. Em Juazeiro, no Hospital Regional será implantada a Unacon – Unidade de Oncologia”.



O governador informou ainda que será inaugurada, ainda este ano, a ‘fase 2’ do Hospital Geral do Estado (HGE) e o Hospital da Chapada, localizado em Seabra. “As obras do novo Instituto Couto Maia estão em andamento. As UPAs de Feira de Santana, Vitória da Conquista e Barreiras também serão entregues à população”.


Rui Costa disse que está abrindo um debate com os municípios, através dos prefeitos e suas representações, para a criação de alternativas de saúde regionalizadas, por meio de consórcios e de outras práticas cooperadas. 


“Cabe ao Estado ter um papel ativo nessa nova configuração, inclusive com o aporte de recursos complementares. Vamos continuar perseguindo as nossas metas de ampliação da cobertura da atenção básica, da rede estadual de laboratórios, das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), ampliar a cobertura do Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] e levar para o interior do estado as ações do [programa] Saúde em Movimento”, afirmou. 

Entre os objetivos estratégicos, estão interiorizar e regionalizar os serviços médicos de média e alta complexidade, assegurar gestão baseada em metas e resultados, inclusive valorizando os servidores pelo empenho, além da integração digital de toda a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) na Bahia. Outra medida será iniciar, ainda em 2015, o Prosus, programa voltado para o fortalecimento do SUS na Região Metropolitana de Salvador (RMS), com investimento total de R$ 285 milhões para os próximos anos.

 

Plano de governo participativo

O governador disse que vão passar pela Assembleia as principais ações para o ano de 2015 e o planejamento para os próximos quatro anos. “Temos grandes preocupações com o projeto político, social e econômico. Eu confio na maturidade do conjunto de deputados que vão saber escolher as prioridades, como educação, saúde e segurança pública, assim como estou priorizando a melhoria dos indicadores dessas áreas”.

Segundo Rui, o Plano de Governo Participativo foi elaborado de forma inédita, com a participação de diversos segmentos da sociedade, por meio de 24 encontros realizados nos 27 territórios de identidade baianos. “Foram debatidos diversos temas relevantes, que vão da segurança à convivência com o semiárido, da proteção social à inovação tecnológica, da cultura à infraestrutura logística, da questão da mulher ao desenvolvimento urbano, só para citar alguns temas”.

Desenvolvimento social

Rui destacou a necessidade de ampliação das políticas voltadas para o desenvolvimento social. “Éramos campeões em analfabetismo, em casas sem luz, em pessoas sem acesso à água, em desemprego [...]. Conseguimos reverter esses indicadores em várias áreas e nos tornamos campeões em alguns índices - educação, [redução do] número de famílias na extrema pobreza, alfabetização de adultos, acesso à água, entre outros”.

Segurança Pública

O foco da Segurança Pública na Bahia, para Rui Costa, é o enfretamento ao tráfico de drogas e ao crime organizado. “A solução depende de articulação entre repressão qualificada e políticas de prevenção social para dar acolhimento e oportunidade”. Ele também falou da importância de se continuar com o fortalecimento da polícia cidadã, “uma polícia que está ali para proteger a sociedade, a agir sem trégua, com a força e energia necessárias, mas sempre em conformidade com a lei”.

Rui informou que vai qualificar as estruturas e convocar os concursados das polícias Militar e Civil. “Vamos também convocar reservistas da PM para trabalhar nas áreas meio, liberando os agentes para as missões de rua”. Ainda de acordo com ele, para otimizar os recursos humanos e financeiros, será feita a remodelagem da gestão organizacional e administrativa da PM, “permitindo que mais policiais possam ficar à disposição das atividades de segurança cidadã, que a sociedade espera de nós”. 

Educação

O governador afirmou que a Educação é a base para assegurar a mobilidade social, especialmente para jovens mais humildes. “Para concretizar o pacto pela educação, já orientei o secretário da pasta e sua equipe a construir os termos desse programa e a definição de objetivos, metas e compromissos”. Segundo ele, a proposta será elaborada com a participação de especialistas de vários locais do Brasil, e deve ser apresentada em março. 

“Vamos poder conversar com os prefeitos, as câmaras de vereadores, com a comunidade em cada cidade. A participação dos alunos, dos pais dos alunos e dos professores é fundamental para o êxito dessa grande empreitada cívica em prol de uma educação de qualidade e inclusiva”, afirmou o governador

 

Veja aqui o discurso completo do governador



Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje