Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 26 de setembro de 2020

Segurança

Draco apura se miliciano envolvido em 'caso Flávio Bolsonaro' lavou dinheiro na Bahia

12 de fevereiro de 2020 | 14h 21
Draco apura se miliciano envolvido em 'caso Flávio Bolsonaro' lavou dinheiro na Bahia
Foto: Reprodução
Embora o miliciano Adriano da Nóbrega tenha sido morto em em uma operação da polícia militar baiana no último domingo (9), os últimos passos dele em solo baiano ainda são alvo de investigação. O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil do estado apura as passagens dele pelos municípios de Mata de São João e Esplanada, onde ele foi capturado.
 
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), os agentes visam apurar se houve algum tipo de investimento, compra ou transação que caracterize lavagem de dinheiro ou outro tipo de ato ilícito. Uma reportagem do G1 mostra que, desde que chegou a Bahia, Nóbrega se hospedou em um hotel de luxo, na Costa do Sauípe, e chegou a alugar quatro carros para se esconder em Esplanada.
 
Depoimentos prestados pelo pecuarista que acolheu ele no seu penúltimo esconderijo, uma fazenda, estão sendo colhidos pelo Draco, bem como os depoimentos das testemunhas. Além disso, detalhes da investigação da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio de Janeiro estão sendo analisados em busca de indícios de ilicitudes cometidas na Bahia.
 
“Estamos com equipes no terreno e vamos esmiuçar toda a passagem de Adriano pelo território baiano”, contou o diretor do Draco, delegado Marcelo Sansão. Ele ressalta que informações sobre Nóbrega podem ser enviadas, sigilosamente e sem necessidade identificação, através dos telefones 3235-0000 (quem estiver em Salvador) e 181 (denunciantes do interior).


Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje