Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 12 de novembro de 2018

Segurança

Campanha reforça combate à exploração sexual e ao trabalho infantil no Carnaval

04 de fevereiro de 2015 | 15h 41
Campanha reforça combate à exploração sexual e ao trabalho infantil no Carnaval

‘Fique de Olho. Denuncie a exploração sexual e o trabalho infantil’. Com esse mote, foi lançada nesta quarta-feira (4), durante a apresentação da programação do Carnaval da Cultura, no Palácio Rio Branco, em Salvador, a campanha que objetiva conscientizar foliões e a sociedade quanto a esses crimes, e os canais de denúncia durante o período da folia. 

A iniciativa tem a cantora Margareth Menezes como madrinha. Ela afirma que a visibilidade do Carnaval da Bahia é uma oportunidade de chamar atenção para o combate à exploração infanto-juvenil. “Apoiar essa campanha é o mínimo que podemos fazer como artistas”. 

A estratégia da campanha coordenada pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) é alertar a população, por meio de peças de divulgação na mídia, e estimular denúncias ao serviço Disque 100, aos conselhos tutelares e outros mecanismos.

“A gente espera que, caso as pessoas observem qualquer suspeita de exploração, tanto de trabalho infantil quanto de abuso sexual de crianças e adolescentes, liguem para o Disque 100”, disse o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Geraldo Reis.

Plantão integrado

Durante a festa, um plantão integrado de órgãos públicos e entidades de proteção dos direitos da infância e adolescência fará abordagens a crianças em situações de risco, que serão encaminhadas a espaços de convivência. 

Além da SJDHDS, fazem parte da rede de atenção e atendimento do Sistema de Garantia de Direitos conselhos tutelares, Ministério Público, delegacias especializadas, Juizado da Infância e Adolescência, prefeitura municipal, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) e o Fundo das Nações Unidas Para a Infância (Unicef).

Já o Observatório de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente, irá registrar e disseminar os dados sobre as ocorrências registradas durante o Carnaval. O plantão e o observatório funcionarão de 12 a 18 de fevereiro, das 8 às 2h da madrugada, na sede da Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), localizada na Rua das Pitangueiras, no Matatu de Brotas.



Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje