Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 19 de setembro de 2020

Brasil

Avó de Michelle Bolsonaro morre de Covid-19 em hospital público do DF

12 de agosto de 2020 | 14h 35
Avó de Michelle Bolsonaro morre de Covid-19 em hospital público do DF
A avó da primeira-dama Michelle Bolsonaro morreu vítima da Covid-19, na madrugada desta quarta-feira (12), no Hospital Regional de Ceilândia, no Distrito Federal. Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 80 anos, estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia 3 de julho.
 
Questionado pelo G1, o Palácio do Planalto não havia comentado o falecimento da idosa até a última atualização desta reportagem. Há mais de um mês o governo federal mantém o posicionamento de não se pronunciar sobre o estado de saúde dela.
 
De acordo com o prontuário médico, Maria Aparecida foi encontrada "por populares, na rua, caída" na região onde mora, em Ceilândia, no dia 1º de julho. A região é a que concentra o maior número de casos de coronavírus no DF, com 15.203 registros até esta terça-feira (11).
 
Inicialmente, a idosa foi levada ao hospital da região, com falta de ar. No mesmo dia, ela foi encaminhada para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) – a 32 quilômetros de distância – unidade onde havia vaga em UTI naquele dia.
 
A avó da primeira-dama permaneceu em tratamento intensivo durante toda a internação. Ela apresentou instabilidade no quadro clínico nas últimas semanas, chegando a registrar melhora por duas vezes. No dia 3 de agosto, a paciente deixou a entubação e respirava com ajuda de máscara de oxigênio.
 
Nesta quarta (12), o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), que administra o Hospital de Santa Maria informou que Maria Aparecida havia sido transferida para o Hospital Regional de Ceilândia. O G1 questionou a motivação, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.
 
A morte de Maria Aparecida ocorre um dia após Michelle Bolsonaro informar, por meio das redes sociais, que está recuperada da Covid-19. Ela foi diagnosticada com a doença em 30 de julho.
 
A primeira-dama foi infectada após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também ser contaminado. Ele informou no dia 7 de julho que seu exame tinha dado positivo.
 
A primeira-dama mora, o presidente Bolsonaro e as filhas Letícia e Laura moram na residência oficial, no Palácio da Alvorada, em Brasília. No comunicado em que Michele anuncia que está recuperada, também mostra imagem de exames negativos das filhas.


Brasil LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje