Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 01 de dezembro de 2020

César Oliveira

Não existe sistema de Saúde gratuito

César Oliveira - 30 de outubro de 2020 | 18h 23
Não existe sistema de Saúde gratuito
O SUS- sem dúvida o maior projeto de atendimento público à população, do mundo- , é motivo de orgulho, apesar das falhas, mas o seu conceito está  impregnado pelo slogan do atendimento público e gratuito, embora saibamos que não existe NENHUM serviço público gratuito.
 
O SUS seguia sua escandalosa rotina de subfinanciamento, que tem levado setores ao limite da falência, quando o governo anunciou, repentinamente, a formação de parcerias público-privadas para finalização de UPAs e prestação de serviço de atenção básica.  A reação foi forte o bastante para enterrar a proposta. E com razão. A ideia de parcerias público-privadas exige um debate, ampla discussão, inclusive no Congresso, para só então ser colocada em prática. Da forma como foi feita só podia dar errado prejudicando um debate que precisa ser feito. 
 
O fim do debate  é lamentável, até porque o SUS que temos JÁ É uma parceira desse tipo em que o governo compra serviços da rede privada, inclusive com excelência em várias áreas. Além disso, diversos hospitais são terceirizados, inclusive aqui na Bahia, em sua maioria,  mostrando que não há nada de novo sob o sol.
 
Não faz sentido, portanto, de repente, a súbita ojeriza ao que o governo sugeriu. O que é preciso é que a proposta seja apresentada de forma decente, discutido nas instâncias devidas como Congresso, CONASS, MS,entre outrtas, de forma tripartite como é a regulação da Saúde, para que a partir daí, com as devidas garantias e regulações, o projeto siga porque poderia trazer ampliação da rede de saúde. Não se pode deixar de estabelecer as garantias da universalização e da gratuidade porque o capital sem controle costuma optar pela selvageria resultando em redução da cobertura em muitos países. A rede básica, no entanto, não pode ser um feudo fechado, pois, isso não cabe mais quando pensamos em eficácia e eficiência. 
 
O debate haverá de voltar cedo ou tarde.  
 
Lamentável a forma apresentada, a reação, e a retirada.
 


César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje