Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 27 de setembro de 2021

Emanuela Sampaio

Sorriso gengival pode ser resolvido de forma definitiva com a cirurgia ortognática

04 de Agosto de 2021 | 06h 33
Ouvir a matéria:
Sorriso gengival pode ser resolvido de forma definitiva com a cirurgia ortognática
Dr. Marcus Sapucaia / Dr. Saulo Pires

Você com certeza deve conhecer alguém com sorriso gengival. Ele se apresenta por meio de uma exposição exagerada da gengiva quando a pessoa sorri. "O problema causa o que denominamos de desordem estética, já que não há equilíbrio entre os dentes, a gengiva e a boca", explica Dr. Saulo Pires, cirurgião Buco-Maxilo-Facial. "Esse tipo de sorriso pode ser provocado por problemas musculares, esqueléticos e gengivais e, geralmente, acontece mais em mulheres do que homens, afetando também a sua vida social e trazendo prejuízos para a autoestima", acrescenta.

Nesses casos, é possível corrigir o sorriso com algumas técnicas. "Uma das mais utilizadas é o reposicionamento da maxila, realizado por meio da cirurgia ortognática, que recupera a exposição das gengivas, proporcionando harmonia e equilíbrio para o sorriso do paciente", explana Dr. Marcus Sapucaia, cirurgião Buco-Maxilo-Facial. "Vale informar que um sorriso é considerado gengival quando mais de dois milímetros da gengiva ficam expostos durante o sorriso. Tal condição pode ser fruto de muitos problemas como a hiperplasia gengival ou lábios curtos, por exemplo. Mas o crescimento ósseo inadequado é a causa mais habitual", complementa.

O sorriso gengival em si não causa nenhum problema de saúde, mas gera desconforto e até mesmo distúrbios sociais, fazendo - muitas vezes - com que a pessoa que passe pelo problema tenha vergonha de conversar ou até mesmo sorrir em público. O que causa o sorriso gengival pode trazer problemas de saúde sistêmicos que podem ficar ocultos e silenciosos durante algum tempo tais como distúrbios respiratórios do sono como a síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS), o ronco e a respiração bucal noturna e problemas locais como a halitose, gengivites e o aumento do índice de cárie devido a respiração bucal.

A cirurgia ortognática tem resultados definitivos, dura de 2 a 4 horas e é realizada em ambiente hospitalar com anestesia geral. Para casos de sorriso gengival, o cirurgião serra reposiciona o osso maxilar de forma que a gengiva não apareça quando o paciente sorri. Após a cirurgia é necessário usar aparelho ortodôntico por um período para garantir que a dentição seguirá adequada.

Em outros casos, em que a cirurgia ortognática não está indicada, o cirurgião pode realizar a gengivoplastia, procedimento realizado no consultório sob anestesia local com duração de 30 minutos, plásticas no lábio superior que corrigem a posição da inserção da musculatura e até mesmo a aplicação da toxina botulínica para reduzir a contração da musculatura durante o sorriso. "O importante é que o paciente receba um diagnóstico preciso sobre o que causa o sorriso gengival no seu caso e receba um plano de tratamento eficiente", complementa  Dr. Saulo Pires.

 



Emanuela Sampaio LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje