Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 17 de novembro de 2018

Brasil

Ministério Público da União paralisa atividades

06 de fevereiro de 2015 | 11h 53
Ministério Público da União paralisa atividades
 Os Servidores do Ministério Público da União estão com as atividades paralisadas nas unidades em todo Brasil. Na Bahia as atividades foram suspensas na Ministério Público Federal a partir dessa sexta-feira (06/02/2015) e no Ministério Público do Trabalho a partir da próxima segunda (09/02/2015).
 
O objetivo da Greve é pressionar a administração do Ministério Público da União, em especial seu chefe maior – o Procurador Geral da República – a intervir de forma mais incisiva junto ao Governo Federal no sentido de aprovar o Projeto de Lei que recompõe as perdas salariais dos Servidores do MPU. O último reajuste da categoria foi em 2006 gerando assim 09 (nove) anos de defasagem salarial significativa.
 
Na Bahia, Servidores da Ministério Público Federal realizam assembleia hoje, a partir das 14 horas, na sede do órgão localizado a Rua Ivonne Silveira, 243, Loteamento Centro Executivo – Doron. Já os servidores do Ministério Público do Trabalho paralisam as atividades a partir da próxima segunda-feira, quando realizam também assembleia a partir das 14 horas na sede do órgão na Avenida Sete de Setembro, 308 – Vitória.
 
Segundo representantes da categoria, a defasagem salarial é muito grande, e ao final de 2014 os Procuradores tiveram aprovados no Congresso Nacional projetos de seus interesses, a exemplo de reajuste nos subsídios de aproximadamente 15% (quinze por cento) além de estarem recebendo auxílio moradia no valor de aproximadamente R$ 4.300,00 (quatro mil e trezentos reais). Já os servidores amargam 56% (cinquenta e seis por cento) de perdas salariais. “A categoria está mobilizada para reivindicar direitos legítimos e a valorização dos Servidores, e há a possibilidade de greve por tempo indeterminado”.
 
É importante ressaltar que o Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis (art.127daConstituiçãodaRepública).


Brasil LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje