Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 20 de setembro de 2018

Política

Rafael Cordeiro quer fazer inclusão por meio da Cultura

Glauco Wanderley - 22 de janeiro de 2015 | 19h 18

Novo secretário tomou posse no lugar de Jailton Batista

Rafael Cordeiro quer fazer inclusão por meio da Cultura
Muita gente compareceu à posse do novo titular da Cultura

Glauco Wanderley

 

A secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, que tem um novo titular desde a tarde de quarta-feira, deve ser utilizada para fazer inclusão social, segundo o secretário Rafael Cordeiro, nova indicação de Colbert Filho (PMDB), em substituição a Jailton Batista.

 

Inclusão social “para jovens, idosos e crianças. Para evitar que esse jovem, esse adolescente, entre no mundo das drogas, lícitas ou ilícitas. Vamos dar esse enfoque para que não seja uma secretaria meramente de eventos. Vamos dar maior visibilidade à inclusão social através da cultura, do esporte e do lazer”, afirmou.

 

Rafael não detalhou como pretende colocar em prática esta concepção. Mas ressaltou que espera trabalhar em parceria com outras secretarias, como a Educação.  “Não é possível falar em cultura sem falar em educação”, concluiu.

 

ARTÍFICE DO NATAL

 

Rafael substitui Jailton Batista, o secretário mais elogiado do governo, especialmente em função das duas edições do Natal Encantado. O substituto classificou seu antecessor como “o grande artífice do Natal Encantado, um evento que veio para ficar, que concorre, de maneira saudável, com a Micareta, com o São João, com a Expofeira e já nasceu de grande porte” .

 

O novo titular anunciou que deseja “manter este nível de dinamismo, inovação e dar um toque pessoal, que é natural de qualquer gestor que entra em uma nova pasta”. Rafael admitiu que sua indicação teve o aval do ex-deputado Colbert Martins e do irmão dele, Evaldo, que preside o PMDB em Feira de Santana.

 

ATRITOS

 

A aprovação da comunidade não foi suficiente para manter no posto o secretário Jailton. Por razões que nunca foram colocadas claramente, ele pediu demissão em agosto. Naquele momento, de campanha eleitoral, acabou cedendo aos apelos para que ficasse mais um tempo, a fim de evitar conotações políticas negativas. Depois, o motivo da permanência passou a ser a proximidade do Natal Encantado. Ao longo deste período, prefeito e secretário não aceitavam comentar a substituição.

 

Com o sucesso ainda maior da segunda edição do evento natalino, e sem um nome definido para sucedê-lo, chegou-se a cogitar que Jailton permaneceria. Mas no final de dezembro um episódio deixou claro que o clima entre o secretário e o chefe do Executivo não era bom. Num evento para jornalistas (com palestras de Jozailto Lima e Raimundo Lima), que já se prolongava por horas, o prefeito sinalizou para Jailton para que ele abreviasse uma intervenção que fazia. Aborrecido, Jailton devolveu o microfone e disse que não falaria mais, sendo demovido somente pela insistência dos palestrantes para que concluísse. Mais tarde, quando se aproximava o momento em que Jailton seria homenageado, entre outros profissionais, o prefeito se retirou e foi aguardar o fim do evento do lado de fora, onde seria servido o almoço.

 

Na transmissão do cargo na quarta-feira, o clima foi amigável. O prefeito agradeceu o trabalho de Jailton na pasta e fez elogios a suas qualidades profissionais. Ao se despedir da função, Jailton agradeceu a oportunidade e o encorajamento oferecidos por Ronaldo, para atuar em uma área que era nova para ele e na qual não tinha certeza se poderia obter bom desempenho.

 

Embora o retorno à iniciativa privada tenha sido um dos motivos alegados para a saída, Jailton contou em entrevista no dia da transmissão do cargo que por enquanto está desempregado e não definiu ainda que atividade irá exercer nem se permanecerá em Feira de Santana, embora esta seja sua intenção. Antes de vir para Feira, ele atuava como executivo de indústria farmacêutica em Goiânia. Inclusive não tomou posse junto com os demais secretários de Ronaldo em 01 de janeiro de 2013, vindo assumir apenas na metade do mês, após a mudança para a cidade.



Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje