Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 14 de maio de 2021

César Oliveira

Lockdown e a lógica elementar

César Oliveira - 14 de Abril de 2021 | 17h 45
Lockdown e a lógica elementar
Existe um intenso debate sobre a efetividade de lockdown. Acho que cabem algumas observações  sobre esse tema: 
1-Feira tem uma epidemia de mortes por acidente de motocicleta, que lota 2/3 da Emergência, do HGCA. O vetor dos acidentes é a moto. Caso fosse proibida a circulação total de motos, em Feira, o que aconteceria com a epidemia?
2- Feira tem uma epidemia de mortes e vítimas da Dengue. O vetor da doença é um mosquito. Caso conseguíssemos matar todos os mosquitos da dengue, o que aconteceria com a epidemia?
3- Feira tem uma pandemia de Covid-19. O vetor da doença é o homem. Caso conseguíssemos colocar os 700.000 mil feirenses, isolados, em uma cápsula, por 15 dias , o que aconteceria com a pandemia?
4- O número de acidentes de moto cai no fim de semana porque tem menos gente circulando; o número de casos de dengue cai em um bairro toda vez que a PMFS vai lá, passa o fumacê, e reduz os mosquitos. Lockdown segue o mesmo principio lógico. Quanto menos contato humano, menos vetor de transmissão. Evidente que ainda há acidentes de moto no fim de semana porque ainda tem moto circulando; tem caso de dengue porque nem todos os mosquitos foram mortos; tem casos de Covid-19 porque o isolamento total é muito difícil, porque há atividades que não podem parar e a circulação não zera. Há contágio em casa, não porque se ficou em casa, mas porque alguém não ficou em casa, e levou o vírus.
 
A partir dos ítens acima fica claro que em nome do bom senso, da lógica, não podemos dizer que lockdown não funciona. Cidades e países que o fizeram bem feito mostram o contrário. Onde não funcionar é porque foi pouco. 
 
Agora, se  quisermos discutir que o lockdowm tem um impacto econômico que alguém pode achar  excessivo; que exige apoio governamental; que deve ter prazos, locais, e intensidades bem definidos e não esse lockdown à brasileira que nem é , nem deixa de ser; que ele precisa ser acoplado a outras medidas; que lockdowm mal feito, e mal comandado, pode trazer agravos a economia, saúde física e mental, tudo bem. É um debate justo, muito justo, a ser feito.
 
O que precisamos é debater  o tema nos aspectos corretos, sem sofismas, sem querer dobrar a realidade às necessidades  circunstanciais de cada um e sem agredir a lógica mais elementar dessa, que é uma  ferramenta efetiva  de luta contra a pandemia.
 


César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje