Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 28 de novembro de 2021

Glauco Wanderley

Construção civil foi quem mais desempregou em Feira

Glauco Wanderley - 23 de Janeiro de 2017 | 10h 28
Construção civil foi quem mais desempregou em Feira
Todos os meses do ano tiveram saldo negativo de vagas

Feira de Santana, como o resto do país, teve um ano horroroso para o emprego. Nada menos que 6.002 vagas foram fechadas no mercado de trabalho (31.837 pessoas foram admitidas ao longo de 2016 e 37.839 demitidas). Os dados anuais foram conhecidos com a divulgação dos números de dezembro.

Todos os meses tiveram saldo negativo e o último foi o pior, com mais de mil vagas extintas. Em dezembro, houve 1.992 admissões e 3.023 desligamentos. Saldo negativo de 1.031.

LEIA TAMBÉM: O pior mês da história do mercado de trabalho em Feira

Numa crise tão grande, naturalmente nenhum setor escapou. O pior de todos foi o da construção civil, que terminou o ano com a perda de 1.905 vagas, quase um terço do total geral.

O Caged, banco de dados do Ministério do Trabalho, fornece diversos tipos de estatísticas, nos níveis municipal, estadual e nacional e também faz a divisão por setor.

Depois da construção civil, serviços foi o mais afetado, com 1.812 empregos a menos. Em seguida vem o comércio, que perdeu 1.140 postos de trabalho ao longo de 2016. Na indústria, foram-se 1.028 empregos.



Glauco Wanderley LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje