Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 02 de dezembro de 2021

Glauco Wanderley

Marlede bate boca com radialista Joilton Freitas

Glauco Wanderley - 29 de Março de 2017 | 12h 24
Marlede bate boca com radialista Joilton Freitas
Foto: Reprodução

 

Citado em um áudio que circulou pelo Whatsapp, onde foi chamado pela sindicalista Marlede Oliveira de inimigo da categoria dos professores e lambe-botas do prefeito e da secretária Jayana Oliveira, o radialista Joilton Freitas tentou ontem confirmar ao vivo por telefone durante seu programa Rotativo News, as opiniões da diretora da APLB sobre ele.

Ela, no entanto, evitou de todas as formas assumir que tinha falado, postando-se como se tivesse sido ela a ofendida. “O que eu lhe fiz pra você agora me perseguir? Você agora utiliza do seu microfone para me atingir pessaomente e moralmente todos os dias”, rebatia, exaltada como sempre. Joilton insistia em obter a confirmação dela sobre o áudio. E nesta discussão mais de 15 minutos se passaram até que Marlede desligou a ligação.

No áudio em que ataca Joilton, Marlede reclama de um outro, que circula desde a semana passada, no qual em entrevista, ela admite que os professores da rede pública ganham melhor que na rede particular, apesar dos resultados serem ruins no ensino público (o que Marlede atribui a problemas diversos de estrutura, jamais responsabilizando os professores).

Este áudio é de entrevista concedida pela sindicalista em outubro de 2015, para um debate promovido pelo programa de Joilton, em conjunto com a Tribuna Feirense, acerca da educação. A entrevista de Marlede foi concedida a mim, e foi uma das que foram exibidas ao longo da semana com pessoas da área, que antecederam os debatedores (os outros entrevistados foram o fundador do Colégio Helyos, Teomar Soledade e a ex-reitora da Uefs, Anaci Paim). Posteriormente foi reproduzida online e na edição impressa do jornal.

A sinceridade de Marlede falando dos salários dos professores no ensino público ficou guardada como um trunfo pelos seus adversários no governo municipal e voltou a circular agora, por causa do momento crítico em que as partes se enfrentam mais uma vez, numa circunstância em que o prefeito parece menos disposto a ceder do que em 2016 e 2015, falando até em corte do ponto de quem não voltar ao trabalho (os professores fazem assembleia hoje de tarde).

Na discussão de ontem (em que Joilton, diga-se de passagem não perdeu a calma em nenhum momento), o radialista chegou a dizer no final “nos vemos na Justiça”, adiantando que deve formalizar um processo contra Marlede, mesmo sem que ela tenha confirmado a autenticidade do áudio (ao longo da discussão, por sinal, ela insinuou que poderia se tratar de uma montagem).



Glauco Wanderley LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje