Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 19 de abril de 2021

Saúde

Colbert explica erro em publicação no Diário Oficial deste sábado (6); abertura normal do comércio é apenas na segunda (8)

06 de março de 2021 | 12h 59
Colbert explica erro em publicação no Diário Oficial deste sábado (6); abertura normal do comércio é apenas na segunda (8)
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade (Arquivo)

Após publicar um decreto que autorizava a abertura do comércio em horário normal, a partir de segunda-feira (8) até a próxima sexta (12), a Prefeitura Municipal de Feira de Santana (PMFS) retroagiu, divulgando, em edição extra, um novo decreto, desta vez autorizando o funcionamento em horário normal apenas na segunda-feira (8). Conforme o Acorda Cidade, o prefeito Colbert Martins Filho esclareceu que a primeira publicação continha erro.

Em entrevista ao veículo de comunicação, o gestor disse que, no momento da publicação, houve um equívoco. Ele afirmou que não é do interesse do município realizar uma projeção de uma semana, sem antes avaliar a situação da taxa de infecção e internação no município. “O que determinei é que o comércio fosse aberto em horário normal na segunda, dia 8, e só depois ser avaliado, mas colocaram que permanecia até dia 12. Nós iremos avaliar, na segunda-feira, se o decreto vai permanecer ou não, mas afirmo que foi um erro que não representa o interesse do município, não podemos fazer uma projeção assim de uma semana”, destacou.

Colbert Martins salientou ainda que, neste domingo (7), o comércio de flores está autorizado a funcionar, em virtude do Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março. “Tivemos um pedido reforçado, em virtude do Dia Internacional da Mulher, então, amanhã, o comércio de flores está autorizado a funcionar, assim como na segunda, até porque é algo excepcional. Esse setor tem uma grande procura em datas comemorativas, a exemplo do dia dos namorados. Então, amanhã, está autorizado apenas este segmento”, confirmou.

FALTA DE VAGAS – Para o prefeito, a decisão, nesse momento, não é fechar completamente o comércio. No entanto, ele ressalvou que os hospitais da cidade estão lotados. “Daqui para segunda-feira, irei analisar, mas digo que, nesse momento, pois acabei de sair do Hospital de Campanha, um paciente está aguardando na enfermaria para ser transferido para a UIT [Unidades de Terapia Intensiva], porque não temos vaga. Já temos pedidos de transferências de duas Policlínicas e uma da UPA [Unidade de Pronto Atendimento]. E não temos condições de transferir”, alertou.

Colbert Martins enfatizou que também está atento à situação de outras cidades e as circunstâncias pedem uma avaliação cautelosa. “Estou vendo a situação de Salvador, Belo Horizonte, Espírito Santo, Santa Catarina. Falei, hoje, com o prefeito de Recife, então estou avaliando toda essa situação. Tenho mais 48 horas para decidir, com calma e segurança. Não tenho interesse em fazer um fechamento maior, mas acho que as coisas estão andando até razoáveis”, ponderou.

Segundo o Acorda Cidade, o prefeito disse que o decreto de fechamento dos bares e restaurantes é motivado pela conduta adotada pelos próprios clientes dentro dos estabelecimentos. “Acredito que esses são os setores mais responsáveis, mas o problema não é o dono do bar, o problema é o frequentador, porque você determina o distanciamento entre as cadeiras, mas o camarada não quer seguir as regras. Quando uma pessoa entra em uma loja de um shopping, a atenção é redobrada, mas esse deslocamento causa a transmissão de quatro variantes que estão circulando em Feira de Santana, ao mesmo tempo. A transmissão é rápida, a internação também segue rápida. Quando me questionam: ‘por que não afeta a indústria? ’ A indústria não tem essa movimentação de clientes, entrando e saindo das lojas. Há apenas funcionários, que seguem um protocolo estabelecido pela empresa. Por isso são setores diferentes. No comércio não existe um certo controle, como na indústria”, concluiu.



Saúde LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje