Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 19 de abril de 2021

Saúde

Secretário de Saúde pede aos baianos que mantenham e fiscalizem cuidados contra o coronavírus

Da Redação - 07 de março de 2021 | 13h 11
Secretário de Saúde pede aos baianos que mantenham e fiscalizem cuidados contra o coronavírus
Foto: Divulgação/Assessoria/Sesab

Recuperado da Covid-19, após duas internações em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o secretário de Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, apelou para que a população mantenha os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias, a fim de evitar a disseminação do novo coronavírus, e fiscalize os que insistem em sair de casa sem máscaras.

Neste sábado (6), quando o estado completou um ano do primeiro caso confirmado da doença, o gestor gravou um vídeo conclamando o povo a ajudar a combater “esse poderoso inimigo, que vem se modificando, ao longo do tempo, tornando-se mais agressivo”. Isto por causa das mutações que o vírus vem sofrendo.

Para tanto, ele salientou que é imprescindível o uso massivo de máscaras, mas da forma correta. “É preciso derrubar a taxa de transmissão do vírus e, para isso, é fundamental que 100% das pessoas usem máscaras. Nós não podemos permitir que ninguém vá à rua sem máscara, com máscara no queixo, usando máscara como adorno. Isso é inadmissível”, destacou.

Na avaliação do secretário, fiscalizar não é uma tarefa fácil nem realizável apenas pelos poderes públicos. Por isso, pediu aos baianos que se aliem ao Estado nessa tarefa, pelo bem de todos.

“Você que está aí, no seu bairro, no ônibus, no metrô, no transporte coletivo, na feira, não aceite que tenha uma pessoa ao seu lado sem máscara. Afasta-se dela, constranja-a, faça com que ela se sinta incomodada em estar sem máscara. É preciso uma mobilização social muito forte, de todos nós, nos defendendo dessas pessoas que estão agindo de forma irresponsável, que estão atentando contra a sua vida, contra a vida dos seus pais, dos seus filhos, dos seus irmãos, dos seus amigos. Essas pessoas têm que ser banidas do convívio social. Nós temos que colocar essas pessoas reclusas, longe. Elas não podem circular em nosso meio, a não ser que coloquem máscaras”, enfatizou.

Fábio Vilas-Boas ressaltou que não há efetivo suficiente para exercer uma vigilância ampla e constante. “Não adianta polícia, não adianta poder público. Nós não seremos em número suficiente para poder fazer esse trabalho. É preciso que os nossos quase 15 milhões de baianos sejam fiscais, fiscais do governador Rui Costa, fiscais da saúde pública, fiscais dos prefeitos, cobrando de todos, nas cidades grandes, nas cidades pequenas, nos distritos, na zona rural, das pessoas que estão andando a cavalo, de moto... Essas pessoas não podem ficar sem máscaras. Vocês precisam exigir isso”, incentivou.

Se não for assim, o gestor disse que não será possível deter o contágio. “Temos que compreender que, se não usarmos máscaras, nós não iremos derrubar a taxa de transmissão. Então, nesse momento, em que a gente completa um ano de pandemia, eu venho fazer um apelo, para que vocês sejam os fiscais da saúde pública, agindo em nome do governo e de nós todos, para que possamos nos defender desse vírus maléfico, maligno e mortífero”, pediu.

Segundo o gestor, apenas a vacina pode conter o avanço da doença. Ele ressaltou que o estado tem uma das menores taxas de mortalidade e um dos melhores índices de vacinação do país. Disse, ainda, que “falta pouco para termos vacina em quantidade suficiente para toda a população”, mas que, enquanto a imunização não chega para todos, é preciso não descuidar.

“Ninguém esperava que a pandemia durasse até agora. Hoje, completamos um ano do primeiro caso confirmado de Covid-19 na Bahia. O cuidado não pode parar. Apenas juntos conseguiremos vencer essa batalha. Com o trabalho do governador Rui Costa, temos uma das menores taxas de mortalidade do país e uma das melhores taxas de vacinação. Ainda assim, sem o apoio da população, isso não é suficiente. Meu apelo, hoje, é para que todos sejamos fiscais da saúde pública e corresponsáveis por essa vitória”, escreveu no Twitter.



Saúde LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje